A locação de imóveis residenciais em Curitiba segue apresentando, consecutivamente, resultados positivos. A estimativa de contratos realizados em novembro foi 22% maior que o resultado obtido na comparação com o mês anterior. O dado faz parte do último estudo realizado pelo Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário e Condominial (Inpespar), ligado ao Sindicato da Habitação e Condomínios (Secovi-PR).

Segundo o presidente do Inpespar e vice-presidente de Economia e Estatística do Secovi-PR, Mauricio Ribas Moritz, a quantidade média de contratos residenciais realizados entre janeiro a novembro de 2016 é 11,77% maior do que a registrada no mesmo período de 2015 e 23,58% maior se comparada com o mesmo período de 2014.

“Apesar desse resultado, o estoque também continua crescendo e, por isso, a velocidade de locação segue lenta”, explica. De acordo com o estudo, a oferta de residenciais para locação na capital em novembro de 2016 é 37,32% maior do que o registrado em novembro de 2014.

Inadimplência baixa

A inadimplência de aluguéis registrada em novembro foi de 2,1%. “Esse é um dado que comprova o bom trabalho que está sendo realizado pelas imobiliárias na avaliação dos locadores”, explica a vice-presidente de Locação do Secovi-PR, Fátima Galvão. Diferente do que se vê em diversos setores da economia, a inadimplência de aluguel em Curitiba apresenta uma média, entre os meses de janeiro a novembro, de 2%.

Fonte: Massa News