curitiba 00

O QUE FAZER NUM FINAL DE SEMANA EM CURITIBA?

Em Curitiba há tantos pontos turísticos bacanas para se visitar que se programar é preciso, ainda mais se você tem apenas um final de semana pra passear por aqui. Portanto, o Guia da Semana vai te dar algumas dicas de o que fazer na capital paranaense no sábado e no domingo. Seja você turista ou morador da cidade há anos, que tal seguir essas dicas? 

SÁBADO

Você pode começar seu dia fazendo um passeio pela Rua XV, o famoso calçadão. Ele vai de uma praça a outra (começa nas mediações da Boca Maldita/Praça Osório e vai praticamente até a Santos Andrade). Se precisar comprar alguma coisa de última hora, não se preocupe, você estará no coração da cidade: lojas, livrarias, bancas de revista, bares, engraxates e lanchonetes. Ah, a foto no Bondinho é tradicional, não se esqueça! curitiba 01

Depois do passeio, a fome vai apertar. E sábado é o “Dia Oficial da Feijoada”, ou seja, “borá” comer o prato mais brasileiro de todos. A dica é o Bife Sujo, fundado em 1982 e que fica aberto para almoço das 11h às 16h! O restaurante fica na Saldanha Marinho, perto da Ermelino Leão.

Carlos Renato Fernandes

Passado o bom almoço, tome seu rumo! Destino: Museu Oscar Niemeyer, obra do mestre Oscar Niemeyer. O famoso “Museu do Olho” foi eleito em 2012 um dos 20 museus mais bonitos do mundo pelo guia norte-amerciano Flavorwire.

E à noite, o que fazer? Duas dicas: se seu estilo for sentar numa cadeira e tomar sua cervejinha tranquilamente, vá para o Largo da Ordem. Vários bares colocam suas mesas nas ruas de paralelepípedo e aí, é só juntar a turma e aproveitar! Se preferir algo mais requintado, com opções de gastronomias internacionais, seu destino pode ser a Avenida Batel: bares ecléticos, gastronomia variada – mexicana, russa, irlandesa…, e muita gente querendo aproveitar a balada do sábado! 

DOMINGO

Se seu sábado foi agitado, a programação do domingo tem que ser mais tranquila. Levante cedo e faça um passeio pelo Parque Barigui: se quiser evitar o movimento e se seu objetivo for caminhar ou correr, é bom chegar o mais cedo possível. Depois das 10h30, mais ou menos, o parque começa a “lotar”! 

curitiba 03

Acha que nos esquecemos da Feirinha do Largo da Ordem? Jamais! Ela é ponto obrigatório e tradicional para turistas e curitibanos. Artesanato e peças de decoração brotarão das barraquinhas! Ela começa por volta das 9h, e vai até umas 14h… Dá tempo! 

curitiba 04

Para o almoço de domingo, vale a pena encarar o movimentado bairro de Santa Felicidade, o mais italiano de todos, e escolher um restaurante para almoçar. A dica é o Restaurante Madalosso, que desde a década de 60 não perde seu posto de referência em “Santa”: a polentinha, o frango frito e o risoto são a pedida!

curitiba 05

Depois que voltar de Santa Felicidade, aproveite e suba na Torre Panorâmica. De lá, a vista de 360º de Curitiba é fantástica! (visitação: terça a domingo, das 10h às 19h. Ingresso: R$ 3,50; até 5 anos não paga; acima de 60 e entre 5 e 9 anos, o valor é de R$ 1,75).

curitiba 06

Pra fechar o passeio, finalize o dia com uma visitinha ao Bar do Alemão, que desde 1978 recebe curitibanos e turistas com a mesma alegria! Experimente a carne de onça e peça um chope combinado com Steinhäger, o famosos submarino, servido em canecos de 500ml! 

curitiba 07

Esse foi o nosso roteiro, e você, o que indica? Quais as atrações que você recomenda em Curitiba?

 

Fonte: http://www.guiadasemana.com.br/turismo/noticia/o-que-fazer-num-final-de-semana-em-curitiba

Continuar Lendo

 

Atividades para você e sua família: Parques e Bosques em Curitiba – Parque Atuba

Parque Atuba

 

Parque Atuba

Com 173 mil metros quadrados, o Parque Atuba foi implantado com objetivo principal de preservar uma região de fundo de vale existente na divisa com o Município de Colombo, no extremo nordeste do município. Também possui outras funções como: viabilizar a ocupação ordenada da área, conservar as margens do Rio Atuba e todo o ecossistema da região e proporcionar à população, que já utilizava o local para caminhadas, mais um espaço de lazer e recreação.

Parque Atuba
1 – Casa da Guarda
2 – Bica D’Água
3 – Ponte em Madeira
4 – Estacionamento
5 – Lago
6 – Cascata
7 – Churrasqueiras
8 – Canchas de Volei
9 – Equipamentos de Ginástica
10 – Canchas de Futebol
11 – Vila da Madeira

Na área do parque foi reservado um espaço para a implantação da “Vila da Madeira” que visa conservar elementos da arquitetura de madeira típica de Curitiba. A vila leva o nome de Milna Leone, em homenagem à arquiteta do IPPUC que participou de sua concepção. A primeira casa a compor a paisagem do parque foi construída em 1947 no bairro Alto da XV e sua remontagem seguiu o projeto original.

No interior dela estão expostas maquetes com outros modelos da arquitetura usada pelos primeiros colonizadores da cidade. O estilo se estendeu até o ciclo da madeira, no início do século passado, um dos mais importantes períodos da economia do estado. Outras casas deverão ser remontadas no local futuramente.

Para lazer e recreação, o parque oferece equipamentos de ginástica, pistas para caminhada com dois mil metros, ciclovia, churrasqueiras e uma cascata.

Com o Parque Atuba, o município mais um vez cumpre a tarefa de planejar e executar um projeto para preservar o meio ambiente e dar ao cidadão curitibano maior qualidade de vida.

 

  • Área: 173.265 m2
  • Localização: Rua Pintor Ricardo Krueger X Rua Arnoldo Wolf Gaensly
  • Bairro: Atuba
  • Acesso: Gratuito
  • Flora: Araçá, Vacum, Açoita-cavalo, Angico, Aroeira, Branquilho, Canafístula, Capororoca, Cássia Mutijuja, Corticeira, Erva Mate, Figueira, Jatobá, Paineira, Pau marfim, Pau óleo, Pinheiro bravo, Quaresmeira, Timboril.
  • Equipamentos: Lagos, pontes de madeira, pista de caminhada, cascata, ciclovia, Vila da Madeira, canchas de futebol e vôlei, casa da guarda, equipamentos de ginástica, churrasqueiras.

 

Horário de funcionamento:

De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Continuar Lendo

 

Atividades para você e sua família: Parques e Bosques em Curitiba – Bosque Zanielli / Unilivre

Bosque Zanielli / Unilivre

 

Site da Universidade Livre do Meio Ambiente: www.unilivre.org.br

O Bosque Zaninelli foi criado a partir de uma área verde regenerada naturalmente após ter sido utilizada – desde 1947- para exploração de granito, o que originou um grande paredão de pedra e os lagos. Foi decretado bosque municipal de preservação em 1992.

Inaugurado com presença do pesquisador francês Jacques Ives Cousteau, tem como atração principal a Universidade Livre do Meio Ambiente (UNILIVRE) –uma edificação de 874m2 cujo aspecto marcante se reflete na forma original. Sua construção de troncos de eucalipto e vidro ressalta a potencialidade do eucalipto (industrial – proveniente de reflorestamento) explorado em seu limite. A estrutura de madeira chega a 15 metros de altura e tem balanços de 3 metros na estrutura que apoia a rampa helicoidal. O resultado é a perfeita integração, junto à vegetação, entre arquitetura e natureza.

Bosque Zanielli/Unilivre
1 – Estacionamento
2 – Portal
3 – Loja / Sanitários / guarda municipal
4 – Administração / biblioteca
5 – Passarela
6 – Coordenação
7 – Salas de aula
8 – Pavilão Jacques Ives Cousteau
9 – Mirante
10 – Rampa
11 – Palco
12 – Lago

A UNILIVRE tem por objetivo repassar conhecimentos sobre o meio ambiente à população em geral, sem ter como pré-requisito a educação formal ou informal, através de cursos regulares e eventuais. É um local específico onde as pessoas podem debater livremente a questão da ecologia e meio ambiente e, ao mesmo tempo, aprender sobre novos temas e práticas que visem aprimorar a qualidade de vida dos centros urbanos.

Outras atrações do bosque são a mata nativa em volta da pedreira, a passarela no túnel vegetal que desemboca frente à pedreira e espelho d´água do lago com aproximadamente 120 m de extensão, o auditório ao ar livre e o mirante.

 

  • Área: 37.000 m2
  • Localização: Rua Victor Benato
  • Bairro: Pilarzinho
  • Ano de Implantação: 1992
  • Acesso: Gratuito
  • Fauna: Preá, coruja, gambá, cobra d´água, marreco, cisne, sabiá, coleirinha, joão-de-barro.
  • Flora: Cafezeiro-do-mato, canela, pitangueiras e remanescentes de floresta com araucária.
  • Equipamentos: Estacionamento, portal, guarita, passarela, bosque, lago, auditório ao ar livre, mirante, universidade / sede administrativa e sanitários.

 

Horário de funcionamento:

Bosque – diariamente das 8:00 às 19:00
Universidade – 2ª a 6ª feira das 8:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00
Biblioteca –2ª, 4ª e 6ª feira das 14:00 às 18:00

3ª e 5ª feira das 8:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00

 

Ônibus:

  • Jardim Kosmos (Travessa Nestor de Castro)
  • Linha Turismo

Continuar Lendo

 

Atividades para você e sua família: Parques e Bosques em Curitiba – Parque Trabalhador

Parque Trabalhador

 

Parque Trabalhador

Situado na Cidade Industrial de Curitiba, o bosque é uma homenagem aos trabalhadores curitibanos. É constituído por duas áreas de bosques cadastrados, seccionadas pela Rua Manoel Valdomiro de Macedo.

Em agosto de 2001, o Museu Botânico Municipal efetuou o levantamento das espécies vegetais, constatando que a área se constitui de vegetação remanescente ou de capões da floresta de Araucárias (Floresta Ombrófila Mista) que é a maior floresta original do sul do Brasil, a qual ocorre por associação do Pinheiro-do-Paraná com a Erva-Mate, a Imbuia e o Pinheiro-Bravo.

O Bosque do Trabalhador é uma obra estratégica na manutenção da qualidade de vida e no equilíbrio das relações com o meio ambiente e representa, com seus equipamentos, uma nova opção de lazer para o trabalhador de Curitiba.

 

  • Área: 192.016 m2
  • Localização: Rua Manoel Waldomiro de Macedo
  • Bairro: Cidade Industrial
  • Ano de Implantação: 1996
  • Acesso: Gratuito
  • Fauna: Gambá, cuíca, morcego, cachorro do mato, sabiá vermelho, sabiá branco, sabiá coleira, bem-te-vi, quero-quero, gavião carijó, chupa-dente, pomba de asa branca.
  • Flora: Aroeira, caingá, cambará, camboatá, canela-lageana, canela sassafrás, capororoca, caroba, carvalho brasileiro, cedro rosa, congonha, embira, erva-mate, esporão-de-galo, figueira-mata-pau, guaçatunga, guabiroba, imbuia, miguel-pintado, pau-de-bugre, pimenteira, pinheiro-bravo, pitanga, sapopema, xaxim.
  • Equipamentos: Estacionamento, portal, casa da guarda, sanitários, play-ground, churrasqueiras, canchas de vôlei e futebol, além de pistas para pedestres.

 

Horário de funcionamento:

De segunda-feira à domingo, ininterrupto.

 

Ônibus:

  • Interbairros IV – sentido Pinheirinho-CIC

Continuar Lendo

 

Atividades para você e sua família: Parques e Bosques em Curitiba – Bosque São Nicolau

Bosque São Nicolau

O Bosque São Nicolau é uma área verde de 20.520 m2, implantado na Cidade Industrial, com o objetivo de preservar a mata nativa e oferecer à população mais uma área de lazer.

Recebido pela Prefeitura de Curitiba dentro do processo de loteamento denominado “Moradias São Nicolau”, a área do bosque de preservação é remanescente isolado da ampla urbanização do entorno e da ameaça de contínua degradação decorrente dos fatores naturais e da ação humana agressiva ao meio ambiente.

Implantado com infra-estrutura adequada, o Bosque São Nicolau reverte essa situação, garantindo tanto a manutenção desse patrimônio, como a oferta de espaço de lazer e recreação para a população da região, tendo como foco o próprio loteamento e os situados em seu entorno, como o “Moradias Sabará”, “Moradias Sevilha” e “Moradias Diadema”.

Em sua inauguração, na Semana do Meio Ambiente do ano 2.000, a vegetação nativa foi acrescida de centenas de exemplares de araucária e da garantia de preservação da nascente que forma o pequeno lago em seu refúgio. Em agosto de 2001, o Museu Botânico Municipal efetuou o levantamento das espécies vegetais, constatando que a área se constitui de vegetação remanescente ou de capões da floresta de Araucárias (Floresta Ombrófila Mista) que é a maior floresta original do sul do Brasil, a qual ocorre por associação do Pinheiro-do-Paraná com a Erva-Mate, a Imbuia e o Pinheiro-Bravo.

 

  • Área: 20.520 m2
  • Localização: Final da Rua das Águias
  • Bairro: CIC
  • Ano de Implantação: 2000
  • Acesso: Gratuito
  • Fauna: Gambá, cuíca, morcego, cachorro do mato, sabiá vermelho, sabiá branco, sabiá coleira, bem-te-vi, quero-quero, gavião carijó, pomba de asa branca.
  • Flora: Aroeira, caingá, cambará, camboatá, canela-lageana, canela sassafrás, capororoca, caroba, carvalho brasileiro, cedro rosa, congonha, embira, erva-mate, esporão-de-galo, figueira-mata-pau, guaçatunga, guabiroba, imbuia, miguel-pintado, pau-de-bugre, pimenteira, pinheiro-bravo, pitanga, sapopema, xaxim.
  • Equipamentos: Playground, recantos, mirante, sede administrativa com sanitários, lago, canchas de futebol de areia, pista para caminhada com aprox. 1.100 m de extensão.

 

Horário de funcionamento:

De segunda-feira à domingo, ininterrupto.

 

Ônibus:

  • Alimentador Vila Marisa (Terminal Caiuá)
  • Alimentador Sabará – Terminal CIC
  • Alimentador Frigorífico – Parque dos Tropeiros (Terminal Caiuá)

Continuar Lendo