O processo de verticalização tem crescido e muito nas grandes metrópoles. Tem sido até difícil encontrar construções de apenas um andar nessas cidades. Olhando para a própria Curitiba, quase não encontramos esse tipo de empreendimento nas regiões centrais.

E esse processo de verticalização não irá cessar. A década de 1990 se iniciou com pouco mais de 5 bilhões de pessoas em todo o planeta. Hoje, quase 30 anos depois, a população mundial já aumentou para mais de 7 bilhões. Esse crescimento populacional só mostra a importância e necessidade da verticalização.

Porém, os empreendimentos – tanto residenciais quanto comerciais – vem sendo planejados segundo a visão de otimização de espaços. Apesar de ainda existirem imóveis grandes e espaçosos para morar ou abrir um escritório, é mais fácil e comum encontrarmos espaços mais contraídos. Dessa forma, é importante saber como utilizar e valorizar cada centímetro.

Otimizando espaços: móveis multifuncionais

Boa iluminação, cores claras e espelhos, são uma forma de ampliar, visualmente, os espaços. No entanto, os móveis multifuncionais contribuem, realmente, para essa amplitude. 

Mas reorganizar o escritório não traz vantagens só com a otimização dos espaços. Ela também pode aumentar a produtividade e melhorar o clima entre os colaboradores, incentivando a interação, principalmente entre gerência e equipe.

Há uma crescente disposição do mercado para espaços mais interativos e móveis diferentes. Há quem diga que existe um novo movimento nesse sentido, de minimizar a hierarquia corporativa, ampliando os espaços de convivência. E para isso, duas tendências tem crescido: o conceito de Open Space nas salas comerciais e os móveis funcionais.

Escritórios sem paredes

Segundo o arquiteto carioca Henock de Almeida, sócio da AC Arquitetura, em entrevista ao jornal O Globo em 2014, para alcançar o objetivo de engajar e melhorar a interação ente a equipe, móveis inteligentes e funcionais são fundamentais, além dos espaços abertos e áreas de convivência:

A tendência que observamos hoje, através da nossa experiência e as pesquisas internas que realizamos, é uma mudança daqueles ambientes tradicionais de baias e espaços delimitados. Agora os escritórios são o que chamamos de “inteligentes”. Possuem grande interação entre as áreas, sem muitas paredes e com móveis mais práticos e confortáveis.

Uma boa proposta para pequenos espaços são as high work. Totalmente ajustáveis e com possibilidade de ter, em paralelo, uma simples mesa e um ambiente de reunião, parcialmente fechado. Esse tipo de móvel traz mais funcionalidade ao ambiente, pois além de confortável, ele contribui para o aumento da produtividade ao evitar deslocamentos desnecessários.

Outra boa opção são as workbays que tem como propósito eliminar paredes, deixando o ambiente mais interativo. Com divisórias móveis e ajustáveis – acabando com a rigidez dos escritórios tradicionais -, é possível criar o local ideal para você trabalhar.

Outra possibilidade de incrementar o seu escritório, ganhando mais espaço e melhorando o convívio entre os funcionários é o conceito de quiet rooms: salas que podem ser utilizadas tanto para reuniões quanto para descanso.

Para quem deseja abrir um escritório é importante estar atento a estas dicas. É preciso encontrar soluções eficientes para ganhar espaço e possibilitar o crescimento da sua empresa.

Gostou da dica? Com mais de 45 anos de experiência, os imóveis da Apolar Personnalité passam por uma cuidadosa avaliação, para manter sempre o padrão elevado que nossos clientes procuram.

Confira o nosso site e acompanhe o nosso blog para ficar por dentro de dicas e notícias sobre Curitiba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here